Pessoas com algum indício de irregularidade no BPC (Benefício de Prestação Continuada) correm o risco de perder o benefício se não atualizarem os dados. Para orientar os gestores da Assistência Social nos municípios, a Secretaria de Estado de Trabalho e Desenvolvimento Social (Sedese), por meio da Subsecretaria de Estado de Assistência Social, preparou um documento com orientações em relação às ações necessárias para a regularização das pendências. Hoje, em Minas Gerais, 15.642 pessoas estão sendo notificadas pelo INSS.

Conforme as novas determinações que constam em portaria conjunta MDS/INSS, o idoso ou a pessoa com deficiência beneficiária do BPC terá dez dias, a partir do recebimento da notificação do INSS, para fazer o agendamento junto ao INSS através do telefone 135 ou explicar a situação pelo portal “Meu INSS” na internet, sob pena de perder o benefício.

O documento elaborado pela Sedese foi enviado para todos os gestores de Assistência Social, coordenadores de Cras e do Cadastro único dos municípios que têm beneficiários na lista de notificações.

As orientações estão disponíveis no site da Sedese