A Secretaria de Estado de Trabalho e Desenvolvimento Social (Sedese) conquistou o 3º lugar do Prêmio Inova Minas Gerais, promovido pela Secretaria de Planejamento e Gestão. O projeto “Curso de Libras para os atendentes do Sine”, realizado em parceria com a Universidade Estadual de Minas Gerais (UEMG), concorreu na categoria Iniciativas Implementadas de Sucesso. A solenidade de premiação aconteceu nessa quarta-feira (21), no auditório JK, na Cidade Administrativa de Minas Gerais.


O curso de Libras (Língua Brasileira de Sinais) foi criado em 2017 com a finalidade de proporcionar acessibilidade na comunicação. A 1ª edição do projeto, em 2018, teve 268 colaboradores matriculados. Desses, 130 foram aprovados com certificação. O curso foi ofertado na modalidade de ensino a distância, por meio de plataforma virtual, para 87 municípios de Minas Gerais. 

Equipe da Sedese e da UEMG comemoram o reconhecimento pelo projeto implementado - Foto Carlos Alberto/Imprensa-MG“É interessante lembrar que a experiência de ensino a distância com a participação de servidores do Sine é algo novo.  Além disso, essa modalidade de ensino é favorável pelo alcance territorial, pois consegue chegar nos pontos mais distantes”, destacou o diretor de Desenvolvimento de Políticas para Inclusão ao Emprego da Sedese, Emanuel Marra.


O projeto foi desenvolvido após a constatação de que os atendentes do Sine não possuem os conhecimentos básicos para a conversação em Libras e implementa as determinações da Lei Brasileira de Inclusão (LBI).  Em 2019, existe o indicativo de continuação da parceria com a UEMG. “A grande conquista é que agora uma pessoa que comunica em Libras, quando chega a uma unidade do Sine, tem grande probabilidade de ser atendida na linguagem dela. O trabalhador acaba de ganhar um pouco mais de dignidade, pois consegue ser bem atendido”, reforçou Emanuel. 

 

Parceria

Para a coordenadora de ensino a distância da UEMG, Lorna Pires, a parceria com a Sedese foi fundamental. “A gente acredita muito não só na educação a distância, mas principalmente nesse processo de educação social e estimamos que a Libras ganha uma notoriedade. As pessoas que hoje dependem dessa linguagem de sinais precisam ter uma oportunidade de acesso e liberdade de comunicação como qualquer outra pessoa”, lembrou.

A iniciativa da Secretaria de Planejamento e Gestão teve o objetivo de estimular e reconhecer soluções apresentadas pelos servidores estaduais - Foto: Carlos Alberto/Imprensa-MGLorna afirmou ainda que esse tipo de iniciativa, além de promover o processo inclusivo, fortalece os laços da sociedade a favor de um grupo de pessoas que por muito tempo foi excluído. “Acreditamos e esperamos que esse tipo de parceria se perpetue não só na Libras, mas em qualquer outra atividade que possa proporcionar um amanhã melhor para a sociedade”, concluiu. 

A coordenadora espera que o projeto desenvolvido com a Sedese possa crescer e atender, além dos postos do Sine/UAI, todos os servidores do estado de Minas Gerais.